O músico evangélico e a troça de carnaval








Tenho observado alguns músicos que atuam no louvor das igrejas, e no período de carnaval estão tocando em blocos carnavalescos. Segundo os mesmo uma coisa não tem nada haver com a outra eles estão apenas exercendo sua profissão como qualquer outra.
Será que o nosso instrumento que é usado para promover crescimento espiritual através do canto congregacional, pode ser usado para promover os desejos da carne como: prostituição; vícios; etc.? Você acha isto possível? É uma questão profissional?

Um comentário:

Daladier Lima disse...

Se não houvesse pagamento, eles não estariam tocando. Lamentável.